By Lecca – Letícia Pontes » Arquivo » Diário da Ortognática – Pré-operatório

Vídeo: Diário da ortognática – Pós-opertatório

Semana passada postei…

View more

Receita: Ratatouille

Lá em 2007…

View more

Dica de série: Unbreakable Kimmy Schmidt

Ontem foi meu…

View more

Comprei na china: Pincéis de maquiagem

Fazia um bom…

View more

Diário da Ortognática – Pré-operatório

Diário da Ortognática – Pré-operatório

Eu sempre soube que precisava de aparelho ortodôntico e quando fiz minha primeira consulta para saber como seria meu tratamento em 2011, o dentista que me atendeu também era Cirurgião Buco-Maxilo-Facial e de cara já me disse que eu tinha um desvio da minha mandíbula para a esquerda (laterognatismo) e o maxilar um pouco para frente (prognatismo). Por sorte, meu caso era bem discreto, já que quando eu comentava com alguém, ninguém enxergava isso 😀

Na época ele disse que eu utilizaria o aparelho ortodôntico comum, o disjuntor palatino (aparelho que abre o céu da boca) e um aparelho ortopédico para resolver o problema do queixinho para frente porém, eu deixei o tempo passar e só fui rever o meu caso dois anos depois.

Abaixo vocês podem ver meu sorriso antes do aparelho:

ortognatica-pre-operatorio

Quando fui a minha nova ortodontista, ela pediu para eu fazer a documentação para analisar o meu caso e depois de um mês eu voltei para colocar o aparelho. Até aí estava tudo ótimo, achei que meu caso era “normal” e que não iria precisar de grandes intervenções, mas isso só durou um mês porque em Dezembro de 2013 eu descobri que deveria fazer a cirurgia buco-maxilo-facial (ortognática). Fiquei meio assustada, mas topei de cara, afinal, se era para o meu bem, eu tinha que fazer!

No começo, meu tratamento era como o da maioria, mas ao invés dos meus dentes ficarem cada vez mais bonitos, parecia que piorava rs. Minha linha média estava cada vez mais desalinhada e os dentes de baixo aparentavam estar mais para frente, mas tudo isso era necessário para cirurgia.

Diferente de muitas pessoas, eu só achei o tratamento doloroso mesmo nas primeiras semanas e nos primeiros dias de separador, no resto, convivi super bem com todos os ferros na boca rs. A minha maior reclamação é que tudo que eu comia prendia no aparelho, então era um sofrimento limpar, rs. Um outro lado negativo, é que por conta do meu desvio, minha mordida ficou super descompensada e isso causava muitas dores do lado direito do meu maxilar, ouvido e cabeça. Nas fotos abaixo, o meu prognatismo já está mais visível.

ortognatica-pre-operatorio-2

No fim de 2014, eu comecei a procurar um Cirurgião perto de casa que fosse do meu convênio (Amil Blue), já que minha dentista me indicou um que ficava na Barra Funda – extremamente longe e de difícil acesso para mim – e que não atendia pelo convênio. Quem fez/vai fazer essa cirurgia sabe que é bem cara – custa em média R$ 30.000,00 -, já que envolve materiais caros, anestesista geral, hospital e claro, os honorários do cirurgião.

Felizmente encontrei um médico que atendia em Moema – não muito perto de casa, mas bem mais ok que Barra Funda, rs – pelo meu convênio e, de acordo com minhas pesquisas, tinha boas referências. Marquei um horário com ele e e no dia da consulta senti bastante confiança em todas as explicações, o que me deixou bem aliviada. Eu ainda pensei em consultar outros profissionais, mas conversei com meu namorado e concordamos que ele parecia um ótimo médico.

Feito isso, dei continuidade ao meu tratamento enquanto fazia um acompanhamento com o cirurgião. Em Janeiro minha dentista disse que em Junho/Julho eu já estaria pronta para cirurgia. Em Maio agendei a cirurgia para 16 de Julho. Graças aos bons profissionais que eu tive a sorte de encontrar, em Junho eu já estava com tudo pronto: documentação entregue no convênio para autorizar a cirurgia, tratamento pré-operatório quase finalizando, faltando apenas os famosos ganchinhos e claro, férias agendadas para ter um descanso digno de pós-cirúrgico rs.

Dia 10 de Julho eu tive minha última consulta com meu cirurgião, e claro, como nem tudo é um mar de rosas, descobrimos que o hospital onde fiz minha tomografia trocou os exames, e encontrar esse erro foi uma grande sorte, já que a pessoa tinha um caso super parecido com o meu, mas felizmente não tinha os últimos molares, diferente de mim 😀 Depois de resolver esse problema, só tive que esperar a autorização do convênio, que só é dada 24 horas antes da cirurgia, o que eu acho um absurdo, já que eu já estava super nervosa com o procedimento, mas tive que aceitar…

Bem, essa foi minha experiência no pré-operatório, semana que vem eu volto para contar como foi o dia da cirurgia 😀

Se você já passou/vai passar pela temida cirurgia ortognática e quiser tirar qualquer dúvida é só comentar no post ou entrar em contato através do email contato@bylecca.com.br

Espero que tenham gostado do meu relato! Beijos.


Comentar